Início Histórias O que há de tão especial na misteriosa Área 51?

O que há de tão especial na misteriosa Área 51?

Engenharia reversa de OVNIs? Dissecação de espécimes extraterrestres? Escolha a sua teoria preferida para a Área 51, a base ultrassecreta dos EUA.

1030
COMPARTILHE
O que há de tão especial na misteriosa Área 51?

O que há de tão especial na misteriosa Área 51?

Área 51

Geograficamente falando, não há nada de muito especial na Área 51. Trata-se de uma base do exército dos Estados Unidos localizada aproximadamente a 130 quilómetros a noroeste de Las Vegas, Nevada (EUA).

Entretanto, dificilmente alguém conseguiria conceber um alvo mais popular entre os teóricos da conspiração — particularmente, aqueles ligados a qualquer coisa que possa ter vindo algures do universo.

Área 51

Histórias certamente não faltam. Fala-se num local para investigação de engenharia reversa em OVNIs — com o obetivo de apreender a tecnologia miraculosa que os permitiria vir de tão longe para passar umas férias no meio de um deserto nos EUA, ou de algum outro local do planeta.

Dissecações também não faltam, naturalmente. Há quem diga, de facto, que alguns espécimes vivos deambulam pelas instalações da famigerada base.

Imagem de satélite da Área 51

Há quem vá ainda mais longe, claro. Certos “teóricos” dizem, inclusive, que quem realmente “mexe os cordelinhos” na Área 51 é uma raça de extraterrestres. Para quê?

Aí é que vem a melhor parte: para produzir uma raça de seres híbridos — algo entre um alienígena e um ser humano — que, eventualmente, dominará a Terra. Há uma justificação: os extraterrestres teriam perdido a capacidade de se reproduzir.

Mas o que há realmente de “concreto” nisto tudo? É difícil saber, já que se trata de uma base absolutamente vedada aos olhares de amadores curiosos — como a maior parte das instalações de cunho militar. Talvez seja possível efetuar alguma “engenharia reversa” para chegar à origem de toda essa mitologia e burburinho.

O controverso Robert “Bob” Lazar

A Área 51 começou a tornar-se a Meca das especulações sobre ovnis no final da década de 1980. Basicamente, no momento em que Robert “Bob” Lazar afirmou à comunicação social que era um ex-funcionário da base militar.

Robert “Bob” Lazar o ponto de partida para a transformação da Área 51 na Meca da ovnilogia

Na época Lazar afirmou que tinha trabalhado, entre 1988 e 1989, num sector denominado “S4”. As tarefas seriam muito pouco usuais: o pretenso físico/cientista — cujo grau académico nunca foi comprovado — teria sido incumbido de realizar engenharia reversa nas naves extraterrestres em formato de “disco”.

Sim, no plural, já que de acordo com Lazar, pelo menos nove modelos distintos foram profundamente investigados por ele e pela sua equipa.

Robert “Bob” Lazar

A ideia era descobrir e, posteriormente, reclamar a propriedade da tecnologia de propulsão utilizada pelas avançadas raças alienígenas que tinham desembarcado por aqui. Ainda de acordo com Lazar, o trabalho foi-lhe originalmente apresentado pelo Dr. Edward Teller — o ucraniano também conhecido como o “Pai da Bomba H”.

(cont.)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here