Início Histórias Dia de dar o Pito: a tradição assim o manda em Vila...

Dia de dar o Pito: a tradição assim o manda em Vila Real

Dia 13 de Dezembro, dia de Santa Luzia, é dia de dar o Pito... a tradição assim o manda em Vila Real! Conheça a história e receita dos Pitos de Santa Luzia.

3021
COMPARTILHE
Dia de dar o Pito: a tradição assim o manda em Vila Real
Dia de dar o Pito: a tradição assim o manda em Vila Real

Dia de dar o Pito: a tradição assim o manda em Vila Real

Dia 13 de Dezembro, dia de Santa Luzia, é dia de dar o Pito … a tradição assim o manda em Vila Real!

Vila Real

E a história reza assim:

Ao contrário da maioria da doçaria regional que teve berço “conventual”, os pitos, que a tradição manda comer no dia de Santa Luzia, tiveram criadora de origem rural e humilde, na aldeia de Vila Nova, em Vila Real.

Foi uma moçoila dali que os “inventou” quando foi servir para o Convento de Santa Clara, onde tomaria o hábito depois dum noviciado entre a cozinha e o apoio aos pobres e doentes a que a Ordem, na sua misericórdia e caridade infinitas, dava guarida de hospital.

Maria Ermelinda Correia, de seu nome de batismo, depois irmã Imaculada de Jesus, era deveras gulosa. Foi este defeito que levou a família a pedir a graça da clausura na esperança de lho transformar em virtude.

Conhecendo-lhe o “pecado”, a penitente abstinência que lhe impuseram foi por isso mais forte, e por tal mais redentora, o que lhe agravava o mal e aumentava o padecimento. Na resignação e força da fé lá resistiu às investidas dum estômago ávido de coisas boas e doces. Não tinha acesso às muitas iguarias que se faziam no Convento, pois eram feitas mais para fora e para as mesas de festa das irmãs regulares.

E se no intervalo dum silêncio de “regra” conventual falava de doces, a resposta de advertência era sempre a mesma: “nem vê-los”, dizia-lhe a madre superiora.

Santa Luzia

Na sua inocência, e começando a percorrer os caminhos da Fé e da Doutrina para o noviciado, tornou-se devota acérrima de Santa Luzia, orago dos cegos e padroeira das coisas da vista.

Não se sabe hoje ao certo o tempo e a razão desta arreigada crença. Os documentos consultados não o registam com evidente certeza. Tanto pode ter sido porque a madre superiora via muito mal, capacidade agravada na escuridão da clausura conventual, ou pelo agradecimento da ideia que lhe ocorreu para conseguir satisfazer, nos amargos do pecado, a doçura dos momentos escondidos.

Foi assim que os pitos de Santa Luzia lhe foram consagrados, e como tal testemunha a festa que ainda nos dias de hoje, a 13 de Dezembro, na capela de Vila Nova, às portas da cidade, mantém a tradição.

E como apareceram os pitos?

A ainda Ermelinda, aspirante a irmã Imaculada de Jesus, tendo ouvido a história do Milagre das Rosas, ao orar a Santa Luzia teve uma visão que lhe aplacou a alma num milagre de doces esperanças.

(cont.)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here