Início Histórias A Papôa: naufrágios, lendas, vulcões e tesouros perdidos

A Papôa: naufrágios, lendas, vulcões e tesouros perdidos

Um cabo que está na causa de naufrágios, lendas, vulcões e tesouros perdidos. A Papôa é um dos principais sítios a visitar na península de Peniche.

3297
A Papôa: naufrágios, lendas, vulcões e tesouros perdidos
A Papôa: naufrágios, lendas, vulcões e tesouros perdidos

A Papôa: naufrágios, lendas, vulcões e tesouros perdidos

Um cabo que está na causa de naufrágios, lendas, vulcões e tesouros perdidos. A Papôa é um dos principais sítios a visitar na península de Peniche.

O ilhéu da Papôa

Há quem o chame por Ilhéu da Papôa, mas este pedaço de rocha e terra árida que se encontra na ourela norte de Peniche não é um ilhéu mas sim uma pequena península, acessível por um trecho com cerca de trinta metros de largura.

Na verdade, se quisermos se exactos, é mesmo uma península que sai de uma outra península, saindo esta última de uma outra península. Ou seja, passe a confusão, podemos classificar o Ilhéu da Papôa, como uma península de uma península de uma península.

Tentando explicar: para chegar a este ermo atlântico precisamos de entrar em Peniche (primeira península), dirigirmo-nos até à Fuseta (segunda península), e daí partimos para o Ilhéu da Papôa, ou a Papôa propriamente dita (terceira península).

Para chegar a esta última etapa avançamos por um estreito com a ajuda de um passadiço montado para esse efeito. O trilho está bem sinalizado e as escadas que nos levam até lá mantêm-se em boas condições, ainda assim é preciso ter precaução extra em dias de mar revolto e vento intenso, coisa que não é rara no Oeste.

Uma brecha vulcânica cuspiu uma pequena península para cima do Atlântico: a Papôa.

(cont.)

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.