Início Histórias A história do negócio do bacalhau

A história do negócio do bacalhau

Os Vikings descobriram aquele peixe e Portugal, sendo o maior consumidor europeu de bacalhau, contribuiu para dá-lo a conhecer ao mundo.

1967
COMPARTILHE

_

Auguste Escoffier

bacalhau não é português, mas é como se fosse. Está enraizado na nossa gastronomia. Algumas celebridades reconheceram esse fato claramente. Auguste Escoffier, chefe de cozinha francês, em 1903 chegou a referir que se o bacalhau é hoje conhecido e admirado em vários países, isso deve-se aos portugueses.

Eça de Queirós com os 2 filhos mais velhos Jose Maria e Maria

O “nosso” escritor Eça de Queirós revia-se na cultura francesa, mas existiam dois aspetos em que considerava ser tipicamente português: o fado e o bacalhau.

Gil Eanes

Em 1955, aproveitaram-se as comemorações dos 500 anos de boas relações entre Saint John (capital de Terra Nova e do Labrador do Canadá) e Portugal para estrear o super navio/hospital feito em Viana do Castelo, o Gil Eanes. No entanto, aproximava-se o fim das grandes pescas portuguesas a grandes distâncias.

Para além da emigração, existia uma remuneração mais atrativa nas fábricas nacionais e a pesca começava assim a perder força. Ainda se criou entre 1961 e 1971 uma medida legal para fugir à guerra colonial: trabalhar na faina. Em 1971 deu-se a última “visita” portuguesa à Terra Nova.

Para a história ficam também relatos nacionais e internacionais dos pescadores portugueses.

Autor: João Mendes

1
2
3
COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here