Início Histórias A Herança Judaica em Portugal

A Herança Judaica em Portugal

A herança judaica sefardita existente em Portugal, que deixou marcas profundas e decisivas para o desenvolvimento do país ao longo dos tempos.

1867
COMPARTILHE
A Herança Judaica em Portugal
A Herança Judaica em Portugal

A Herança Judaica em Portugal

Apresentamos, de forma resumida, parte da herança judaica sefardita existente em Portugal, composta pelo património histórico e cultural de uma comunidade que deixou marcas profundas e decisivas para o desenvolvimento do país ao longo dos tempos.

Na fundação de Portugal as comunidades sefarditas, ou judeus da Península Ibérica, ajudaram ao povoamento do território conquistado aos mouros. Por isso beneficiaram da proteção real até 1496, data do Édito de Expulsão dos Judeus.

Dessas comunidades de homens de negócio, de ciência e de letras, filósofos, médicos, astrónomos, saíram grandes contributos para a náutica e os Descobrimentos portugueses, assim como para a medicina ou a economia.

Património Judio

Convidamos a conhecer os vestígios dos antigos bairros onde moraram. Na toponímia das ruas ou na arquitetura, é visível por vezes a tipologia da habitação hebraica, com duas portas no piso térreo: uma larga para o comércio e uma estreita que levava ao piso superior, de uso doméstico.

Também na ombreira das portas perduram inscrições associadas ao culto hebraico. Muitas delas atualmente em forma de cruz, sinalizam a cristianização dum antigo espaço de judeus.

Importa referir que, na sua diáspora, os judeus também divulgaram a língua e cultura portuguesas e que durante a II Guerra Mundial, Portugal recebeu muitos milhares de judeus em fuga das perseguições nazis.

A comunidade judaica tem existência legal em Portugal desde 1912. Organizados geograficamente de norte para sul, os locais e documentos referidos neste artigo pretendem ser também um apelo à viagem e contribuir para enriquecer o visitante qualquer que seja a intenção ou objetivo da visita.

Porto

Sinagoga “Mekor Haim”, Porto

Cidade de cunho mercantil, não é difícil situar no Porto as comunidades de judeus que desde a Idade Média ajudaram ao desenvolvimento do burgo e da região.

Na Rua do Monte dos Judeus, em Miragaia, existiu a Judiaria de Monchique já que ali foi encontrada uma epígrafe, em língua hebraica, da sinagoga construída em 1380-86 (hoje no Museu Arqueológico do Carmo, em Lisboa).

Em volta da Igreja de Nossa Sra. da Vitória, entre o Mosteiro de S. Bento e a Rua de Belmonte, ficava a Judiaria Nova do Olival. Uma das portas ficava à entrada da Rua de S. Bento da Vitória e a outra no fim das Escadas da Vitória, ou “Escadas da Esnoga” (corruptela de sinagoga), tal como mostra a placa toponímica.

Uma inscrição em latim na Igreja de S. Bento assinala que aqui existiu uma Judiaria. Finalmente, em 1938 foi inaugurada a Sinagoga “Mekor Haim” (Fonte da Vida) ou Kadoorie, na Rua Guerra Junqueiro, 340.

(cont.)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here